11 janeiro 2009

beija suave a ninha nuca - Bárbara Lia


olhando este corpo mascavo com digitais
impressas,
buscando um poro virgem para plantar
a pétala,
e te oferecer depois
— rosa a ser desvirginada —
Um dia, li os versos epifânicos,
do amigo solar — profeta
sem saber —
que há em mim apenas outonos
para esfriar verões de acordes…
e o amigo do amigo solar
nem sabe,
do mantra que eu repeti meses a fio,
a caminhar por ruas e corredores e
antes de adormecer, recitando suave
como prece:
beija suave a minha nuca!
beija suave a minha nuca!
beija suave a minha nuca!…
de outonos adornada…
meu coração que vazou sobre a pele,
ou um prêmio extra que trouxe destas noites
em que adentro oceanos estranhos
e te procuro entre as estrelas naufragadas.

beija suave a ninha nuca - Bárbara Lia



Amadíssimo Senhor

nas minhas noites felizes
sonho com terras ultramarinas
mãos poderosas a me agarrar
violência, prazer, amor e sexo
beijos depositados suavemente nas minhas costas
(ai que jóia é um beijo que guardo na memória
do corpo... do coração ... da alma...)
acordo feliz e LHE agradeço
a sorte de ser eternamente SUA

SUA maria da luz

4 comentários:

Deusa Circe - YesterdayDudaToday disse...

Poesia é tudo isso junto: as palavras, imagens somadas à música tocada por Pink Floyd e a sua com seu Dono...

Sublime!
Boa semana!

*bjos*

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

Querida Deusa Circe

que comentário gostoso de se ler!
a minha semana ficou mais bonita!
beijos

maria{SS}

▒▓█► JOTA ENE ® disse...

Que inveja desse sapato, rsrs

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

querido Jota Ene

que delícia esse seu comentário! muitíssimo obrigada! voltando depois de dias deliciosos passados em Portugal
beijos mil

maria{SS}