29 setembro 2008

ausência - Lya Luft

Tenho medo da dor de tua ausência
que me queima por dentro.
E da ternura eu tenho medo,
dessa beleza das noites secretas
quando chegas sempre como se fosse a única vez.
Tenho medo de que um dia queiras cessar
esse rio de águas ardentes onde mais do que
os corpos tocam-se as almas,
anjos desatinados luzindo no breu.

Lya Luft

Amadíssimo Senhor

a Lya Luft nessa poesia belíssima tem medo...
tem medo de perder esse encontro de almas
e essa luz que todos percebem quando a gente está feliz!

eu já tive... muito medo no Nosso começo.
Hoje, sei que o Nosso vínculo viverá para sempre e sempre
dentro de mim
nas Nossas lembranças
no meu coração
na minha alma...
Sou SUA, como se sempre tivesse sido!
absoluta e alegremente SUA !

beijos sabendo a travesseiros mornos
e tarde quentes

SUA maria da luz

4 comentários:

Break Silence disse...

Os meus parabéns pelo blog. Gosto quer da poesia quer das imagens escolhidas.
Admiro-te acima de tudo por assumires um estilo de vida alternativo que poucas tem a coragem de admitir.
Beijos

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

muito obrigada pelo comentário!
gosto também de lógica matemática
r acho que toda a poesia e a música a contém!
beijos e uma ótima semana

maria{SS}

Renato Oliveira disse...

Que belo prazer ler este teu blog!

A poesia aliada`ao erotismo dá-nos uma visão muito bela do prazer do ser humano.

Então tens um corpo que dá prazer apreciar.

Beijinho,

Renato

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

Querido Renato

muito obrigada pelo seu comentário tão elogioso!
volte sempre !
beijos

maria{SS}