08 maio 2010

a vida se tingiu de violeta... - Pablo Neruda


De tanto amor minha vida se tingiu de violeta
e fui de rumo em rumo como as aves cegas
até chegar em tua janela:
tu sentiste um rumor de coração quebrado

E ali da escuridão me levantei a teu peito,
sem ser e sem saber fui à torre do trigo,
surgi para viver entre tuas mãos,
me levantei do mar a tua alegria.

Ninguém pode contar o que te devo, é lúcido
o que te devo, amor, é como uma raiz
natal de Araucânia, o que te devo, amado

É sem dúvida estrelado tudo o que te devo,
é o que te devo é como o poço de uma zona silvestre
onde guardou o tempo relâmpagos errantes.

violeta - Pablo Neruda


Amado Sir Stephen

a quem tanto devo
nessa minha vida intensa e apaixonada
a quem devo esse sorriso largo
essa pele que arrepia de emoção
as lágrimas de alegria
os olhos estrelados
e a unidade do desejo...

beijos doces e com perfume de madressilvas

SUA maria da luz

2 comentários:

{cristal}_DARIUS disse...

maria,

Textos sempre tão lindos quanto as imagens que postas.
Esse poema de Neruda é lindo e a cor violeta teu um toque pra lá de gostoso...

Beijos doces!

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

obrigada {cristal}_DARIUS
vc é um doce !
eu ando meio adoentada e entrando pouco nos blogs e nos grupos.
Mesmo aqui as postagens são menos do que eu gostaria que fossem!
beijos doces e um lindo dia para vc

maria{SS}