14 abril 2009

um poema cresce - Helder


Um poema cresce inseguramente
na confusão da carne.
Sobe ainda sem palavras, só ferocidade e gosto,
talvez como sangue
ou sombra de sangue pelos canais do ser.

Helder
Amadíssimo Senhor

os poemas nascem na carne, no gozo, na dor...
as palavras nem sempre bastam para dizer do que nos vai
no peito
nas entranhas
na alma
mas sei que quando me olha sabe
da minha submissão
do meu amor
do meu desejo,
só e total,
pelo Senhor !

beijos de estrelas

SUA maria da luz

4 comentários:

"EFE" disse...

Que expressão de felicidade maravilhosa.... Muito sensual como sempre, esse teu cantinho. Parabens!

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

EFE, que bom que veio NOS visitar!
muito obrigada pelo comentário tão sensível...
é isso mesmo que sinto quando estou com o SIR STEPHEN - absolutamente feliz!
beijos

maria{SS}

Casal do Arrocha disse...

Sorriso lindo!
Bjs...

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

Casal do Arrocha
vocês como sempre, super gentis!
muitos beijos

maria{SS}