17 março 2008

sinfonia - Tess

Mãos de pianista.
Encontraram no corpo dela as suas teclas.
Apanharam-na.
Afinaram as suas notas.
Tiveram a paciência de um imortal.
A certeza de um proprietário.
O tempo de todo o mundo.
Tencionaram cordas – e ela converteu-se num brinquedo espontâneo.
Tangendo sempre...
Flamenco nos seios.
Jazz no ventre.
Entre as pernas, um chorinho de arrancar lágrimas.
O bojo dos seus quadris apoiado sobre a coxa firme da pianista.
A mão esquerda conduzindo o seu braço numa valsa descabida.
A destra hábil gravou na sua medula a letra daquela canção.
Fez ecoar a voz da amada no recinto outrora vazio da alma da amante.
Ela contorceu-se, inclinou-se, gata em momento de preguiça, quatro patas, traseiro alto em alegre submissão.
A boca dela cantarolou no seu sexo.
Lábios com lábios.
E todas as janelas do seu corpo se abriram, se escancararam, berrando um convite.
Latejando.
Humedecendo.
Ele escolheu uma entrada.
A doce porta proibida.
Tocou de leve os glúteos fortes.
Cor de trigo.
Páginas sofisticadas.
Abriu-as.
O miolo de tal livro era algo para conhecer.
Ela regia uma sinfonia suave, morosa.
Primeiro os violinos.
Meigos, furtando suspiros precoces.
E a porta antes trancada foi cedendo devagar.
Então, os oboés. Os violoncelos. Os clarinetes. A divina cacofonia.
A amante avançou.
Tateou.
Dedos cegos mas espertos logo acharam o seu posto na orquestra.
Aninharam-se na alcova alagada de um órgão em flor.
Dedilharam...
Um, dois, três. Um, dois, três.
Encontraram o ritmo.
Sem pressa, ela a embalou.
Indo e vindo.
Afundando sempre.
Ele como um maestro conduziu.
A diva cantou. Prazer agudo. Palpitante.
Infringir a regra e jamais contar a ninguém.
Despejar o conteúdo de todas as gavetas.
Rasgar as páginas de todos os diários.
Falar de amor carnal e visceral em todos os altares.
Preencher com gozo divino todos os buracos mundanos.
Meter o pecado virtude adentro.
Entrar e sair do paraíso roçando o inferno. Roçando o fogo.
A voz dela rivalizou com as de todos os castrati.
Ah! Foi uma longa sinfonia.

Sinfonia - TESS

Amadíssimo Senhor

quero ser sempre a SUA doce propriedade
que toca a música que o Senhor quiser
que LHE é submissa por prazer
e LHE responde sempre com sorrisos e olhos vazando luz!

beijos ritmados e felizes

SUA maria da luz

6 comentários:

Mestre disse...

te adoro, menina
e sou persistente
tu tá gracinha com o chinelo na boca
beijusssss

Mestre NavegaDor

Carrasco disse...

Prezado Sir Stephen

Vejo as fotos da maria gostaria de emprestá-la.
Sou de São Paulo.

cumprimentos

CARRASCO

CARRASCO.SamPa@gmail.com

Smartphone disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Smartphone, I hope you enjoy. The address is http://smartphone-brasil.blogspot.com. A hug.

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

Querido Mestre Navegador

sem dúvida é persistente... *risos
e agradeço os seus elogios,
mas adoro meu Senhor
e é para sempre!
beijos

maria{SS}

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

Smartphone

aprovei a sua propaganda porque parece um sinal inequívoco do sucesso do Nosso blog !
beijos e muitas vendas

maria{SS}

SirStephen disse...

Caro Carrasco,

Agradeço o teu comentário, que considero elogioso para MIM e para a MINHA cadela.

Não obstante, no dia em que a MINHA propriedade for partilhada será por alguém de MINHA inteira confiança, o que manifestamente não é o caso, pela simples razão de que não sei quem és - nem tenho interesse em saber, acrescento.

Cumprimentos e fica bem.

Sir Stephen