29 julho 2010

limites do amor - Affonso Romano de Sant'Anna


Condenada estou a te amar
nos meus limites
até que exausta e mais querendo
um amor total, livre das cercas,
me despeça de mim...

O amor não se mede
pela liberdade de se expor nas praças
e bares, em empecilho.
É claro que isto é bom e, às vezes,
sublime.
Mas se ama também de outra forma, incerta,
e este o mistério:

- ilimitado o amor às vezes se limita,
proibido é que o amor às vezes se liberta.
limites do amor - Affonso Romano de Sant'Anna

Amadíssimo Senhor

com todas as minhas limitações
amo-LHE sem limites

beijos infinitos

SUA maria da luz

1 comentário:

*YLLE* SM disse...

o amor... sempre o amor para nos fazer ir além, sempre além...


bjos

saudades deste cantinho...

ylle SM