26 agosto 2009

Migrar - Júlia Pascali


Começar,
começar,
começar.
Fechar os olhos e mergulhar
Na sensação do sino
Na sensação do sol
Na sensação do céu.
Mergulhar,
mergulhar,
mergulhar
na imensidão,
na imensidão
do escuro,
na imensidão do vazio,
na imensidão do eu,
do não eu
Na imensidão da possibilidade de todos os eus
Migrar.
Migrar até o sol se pôr.
Migrar, migrar até a folha que cai.
Migrar.
Migrar até o telhado que se derruba.
Migrar, migrar até o brilho da lua.
Migrar, migrar, migrar até o cerne da árvore.
Migrar até as raízes profundas
Migrar às águas de baixo
Migrar aos galhos forjados a seca e fogo,
Mig rar,
mig r arr,
até o eme do mmi
Até o ge do gra
Até o g, g, g, migrar
Miiiigrarr.
Migrar se,
migrar até o coração do
Migrar-se
Migrar até o coração do
Migrar-se
Migrar
até o som do coração
do tu


Migrar - Júlia Pascali


Amadíssimo Senhor

um mesário...
começar
recomeçar
mergulhar de cabeça nesse vínculo
sempre tentando LHE fazer o mais feliz dos homens...

Amar
derreter-me
apaixonar-me
ser feliz sendo SUA

dar-LHE
o tempo todo
o mel do meu coração
o perfume dos meus beijos
o meu desejo infinito
a pureza da minha alma...


beijos de travesseiros mornos
e
tardes tranqüilas...


SUA maria da luz

4 comentários:

sentindo.TE disse...

nova aventura: www.sentindote.blogspot.com

Å®t Øf £övë disse...

Palavras quentes e sensuais estas!!!

O Profeta disse...

Troquei as voltas a um Golfinho feliz
Afagei a cria de uma Baleia azul
Confundi uma nuvem com ilha encantada
Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

Aprisionei o olhar de uma gaivota
Enchi a alma com penas de imensa leveza
Enchi o coração de doce maresia
Adormeci nos braços da incerteza

Vem viajar comigo no meu barco de papel


Boa semana

Doce beijo

Jorge Monteiro disse...

Que pernão!!!!
Bela a foto, bela é a Maria.
Beijinhos